Blog da Auto Europe


Os carros que nos acompanham ao longo da vida

Os carros que nos acompanham ao longo da vida

Muitos de nós têm uma ligação especial com o seu carro. Lembra-se da primeira vez que conduziu um carro? Lembra-se de passar no exame de condução e sentar-se pela primeira vez sozinho atrás do volante? A emoção, a liberdade de poder ir para onde quiser? Se começarmos a pensar nisso, os carros desempenham realmente um papel importante nas nossas vidas. De acordo com uma pesquisa da Auto Europe, os europeus conduzem em média, 64 anos das suas vidas. Isso são mesmo muitos anos. Vamos, então, fazer uma viagem pelos carros que nos acompanham ao longo da vida.

Adolescência

Em muitos países europeus é possível conduzir a partir dos 17 anos de idade, pelo que realmente passamos muitos anos das nossas vidas atrás do volante. Durante esse período de tempo, existem muitos momentos especiais e muitas coisas que podemos fazer pela primeira vez com o nosso carro. A primeira coisa que vem à mente são aqueles passeios com os amigos nos fins-de-semana, a explorar outras cidades ou mesmo a passear na sua própria cidade. Lembra-se do carro que tinha nessa altura da sua vida? Esse será também o carro com o qual teve o seu primeiro acidente de carro? E lembra-se de como estava com medo de contar aos seus pais? 😛

Os carros que nos acompanham ao longo da vida

Universidade

Alguns carros levaram-nos até à universidade. Ir às aulas de carro, dava-nos a sensação de sermos adultos. E muitos de nós, depois das aulas ainda conduziam para o trabalho, o que fazia com que passássemos muito tempo nos nossos carros nessa altura. Era como uma segunda casa. Deslocar-se de um lugar para o outro, mudar de apartamento, viajar, poderia sentir-se que o carro era uma das coisas mais consistentes durante esse período das nossas vidas. E, em seguida, vinham as férias, e as primeiras grandes aventuras numa road trip feita entre amigos. Viajar bastante, dormir no carro, e sentar-se no capô à noite para apreciar melhor o céu estrelado.

Vida familiar

Depois de terminar a universidade, quando uma nova etapa das nossas vidas começa, o carro está ali novamente. Eles levam-nos para as nossas casas, eles talvez nos ajudem a encontrar o amor. Em seguida, surge aquele momento em que a vida familiar verdadeiramente começa, quando leva o seu primogénito para casa pela primeira vez. As crianças estão a crescer e as viagens para a escola fazem parte da rotina da família. O carro tem um papel importante na vida familiar, sendo de grande ajuda e também local de muita diversão em família. O tempo não pára, e já está a ensinar o seu filho a conduzir! E então um ciclo fecha-se e um novo começa logo em seguida.

Lembra-se do seu primeiro carro? Qual era? Conte-nos tudo no espaço de comentários abaixo 🙂

Posted in Uma vida de condução. Bookmark the permalink.

2 Responses to Os carros que nos acompanham ao longo da vida

  1. Fernando Garcia says:

    Tinha 11 anos quando conduzi pela primeira vez o Fiat 128 do pai arriscando levar a tareia da minha vida. Felizmente escapei. Conduzi muitos outros ( Datsun 1600, Peugeot 404, Honda 600, Peugeot 304, Fiat 127, Escort 1100, Simca 1300, entre outros ) até finalmente ter o MEU Mini 1000. Obviamente marcou-me para o resto da vida. Ainda recentemente o procurei mas os meus esforços no sentido de o encontrar foram infrutíferos. Vale a memória de tantas aventuras. Depois veio o Fiat 127, depois o Renault 5 Laureate GTL, o Super 5 GTS, o VW Jetta 1.1, o Toyota Corolla Liftback 1.3, o Opel Frontera 2.5 TDS ( pelo meio umas excentricidades tais como um VW Carocha 1.3, um Lada Samara 1.1 e alguns outros mais ) e finalmente aquele que tem sido, desde há alguns anos, o meu melhor amigo, o Land Rover Discovery II TD5. Espero siga sendo o companheiro das aventuras do resto da minha vida. Quando o conduzo, continuo a imaginar que o Mini 1000 segue na minha frente.

  2. Jenifer Pinho says:

    Cara sr Garcia, que bonita história que nos contou dos carros que o acompanharam ao longo da sua vida.
    Muito obrigada pela partilha.
    E quem sabe se por esses caminhos que ainda tem pela frente, não se depara com o seu Mini 1000 favorito!
    saudações,
    Jenifer,
    Auto Europe.

Deixe a Sua Resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *